Petrônio Taekwondo

Parataekwondo – Paraíba

O Parataekwondo é o Taekwondo adaptado para pessoas portadoras de deficiência física, motora, visual ou intelectual.

Aluno e atleta Danilo Santos, 1º Lugar no Campeonato Brasileiro

O Petrônio Colégio e Curso através do DELC – Departamento de Esporte Lazer e Cultura, juntamente com o professor Ricardo Henrique, filiou-se a FBPTKD – Federação Brasileira Parataekwondo, como a 1ª instituição particular no Brasil a receber esta certificação. Em 2018 com o aluno Danilo Santos Campeão Brasileiro de Parataekwondo na Classe K 44 até 61 kg de 13 a 15 anos realizado no dia 1º de Julho de 2018 no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo. Confira as fotos do evento no link https://www.flickr.com/photos/projetogaais/sets/72157696999685141.

Com aulas abertas para toda à comunidade, a intenção é cada vez mais, inserir alunos com algum tipo de deficiência física, motora, visual ou intelectual para as atividades de taekwondo, nosso objetivo é divulgar o projeto paralímpico da escola e formar futuros campeões não só para o esporte, mas também para a vida, além da inclusão social, trazendo uma maneira de vivenciar a igualdade para todos os participantes do taekwondo não só no tatame, mas no seu dia a dia.
WhatsApp Image 2016-10-06 at 08.37.44Hoje somos referência na Paraíba, na região nordeste e no Brasil. Em breve com sede em Campina Grande – PB a Federação Paraíbana de Parataekwondo. Já desenvolvemos hoje um trabalho com a APAE Campina Grande, com cerca de 150 alunos, com repercussão nas principais meios de comunicação. Nosso face tem muitas imagens e videos do nosso trabalho e da modalidade que falam por si só: https://www.facebook.com/parataekwondoparaiba/

A World Taekwondo Federation, iniciou um projeto para adaptar o Taekwondo no ano de 2005 com pessoas portadoras de deficiência em membros superiores, nesta data a WTF fundou também o Comitê de Parataekwondo, sendo que em 2009 ocorreu o primeiro Campeonato Mundial de Parataekwondo em Baku no Azerbaijão onde estiveram presentes 38 atletas de 19 países. Já ocorreram 6 edições de Campeonatos Mundiais de Parataekwondo onde a ultima foi realizada em Samsun Turquia em 2015.

Em 2012 dois parataekwondistas brasileiros entram para história do nosso esporte fazendo dois feitos inéditos para o nosso país, Alexandre Magno e Jadson Silva, atletas do projeto Pegasus do Mestre Marcelo Rezende e filiados a Federação Brasileira de Parataekwondo, disputaram a 3ª edição do Campeonato Mundial  em Aruba que contou com 100 participantes de cerca de 30 países, e conquistam duas medalhas de bronze, eles ainda disputaram o campeonato Panamericano de Parataekwondo na Bolívia, conquistando 2 medalhas de ouro.

O Parataekwondo foi incluído no programa dos Jogos Paralímpicos no dia 31 de Janeiro de 2015, onde realizará sua primeira participação em Tóquio 2020, e no dia 2 de Março de 2016 o Comitê Paralímpico Panamericano também inclui o Parataekwondo em seu programa, onde terá sua primeira participação em 2019 nos Jogos Parapan-Americano em Lima no Perú.

No Brasil existem alguns projetos sociais destinados ao Parataekwondo inclusivo e algumas academias que trabalham com alguns alunos portadores de deficiência, com o intuito de auxiliar instituições, projetos, professores, alunos e também organizar o Taekwondo Paradesportivo o professor Alan Nascimento juntamente com o Mestre White Wagner, Mestre Marcelo Rezende e Bruno Estevão, fundaram a Federação Brasileira de Taekwondo que hoje já conta com mais de 450 filiados.

Você sabia que o Brasil já tem 2 medalhista mundiais nesta categoria?

Os atletas Alexandre Magno (51 anos) e Jadson Silva (31 anos), do projeto Pegasus comandado pelo nosso diretor técnico Mestre Marcelo Resende disputaram em 2013 o Mundial de Parataekwondo, em Aruba, trazendo 2 medalhas de bronze para o nosso país.

Fique por dentro de todas as novidades do Parataekwondo nos links abaixo:

Parataekwondo – Paraíba

FBTKD

FBPTKD